9 Mitos e Verdades sobre o Aparelho Invisalign

Se há tratamento ortodôntico que tem conquistado atenção ao longo dos anos é o Aparelho invisível conhecido como Aparelho Invisalign, sendo o sonho de quem procura corrigir problemas de dentição de forma discreta e eficaz.

Na verdade, as vantagens são tantas que até parece bom demais para ser real. Isto leva ao surgimento de algumas dúvidas, o que torna difícil perceber o que é falso e o que é verdadeiro.

Para que tenha toda a informação necessária para escolher, reunimos os mitos e verdades mais associados ao Invisalign.

 

1. O Invisalign só pode ser usado em casos simples.

Este é um dos mitos sobre o Invisalign mais comuns. Ainda que, no início, fosse indicado para casos pouco difíceis, hoje pode ser escolhido para tratar quadros com diferentes graus de complexidade, graças aos constantes desenvolvimentos e ao forte contributo tecnológico envolvido no processo.

Assim sendo, pode ser utilizado na maioria das situações de correção dentária e oclusão, como por exemplo:

  • Mordida aberta;
  • Sobremordida;
  • Prognatismo;
  • Dentes sobrepostos ou apinhados;
  • Diastemas.
     

 

2. Este tratamento só é usado em adultos.

Fora a fase adulta, pode ser colocado em adolescentes, na sua variação Invisalign Teen. Também as crianças a partir dos 6 anos podem usar este Aparelho, num tratamento designado Invisalign First. Neste caso, quando ainda existe dentição de leite, o propósito é desenvolver as estruturas da boca para conseguirem acomodar a dentição definitiva mais tarde.

 

3. O Invisalign é um dos Aparelhos Dentários mais cómodos.

Para além do caráter removível, o Aparelho Invisalign distingue-se das outras opções de correção ortodôntica pela forma suave e direcionada com que aplica as forças nos dentes. Isto permite que o paciente se sinta mais confortável durante o tratamento, ainda que de início, quando as gengivas ainda se estão a adaptar ao movimento dentário, possa sentir uma certa tensão.

Além do mais, como dispensa estruturas metálicas o risco de feridas ou outros danos nas mucosas orais é nulo.

 

4. A adaptação ao Aparelho Invisalign é difícil.

Como qualquer Aparelho Dentário, este pode causar uma sensação de estranheza ao início, pois é preciso que as suas estruturas orais se adaptem a ele, em especial a língua. Neste período, é possível que sinta uma ligeira diferença na dicção.

Contudo, na grande maioria dos casos, o processo de adaptação é rápido e simples, já que dispensa dor pela ausência de componentes metálicos. Mais: como pode tirar para comer e fazer a higiene oral, evita ter de se adaptar a mudanças nestas rotinas, como acontece com os Aparelhos fixos.

 

5. Ao longo do tratamento, usam-se sempre os mesmos alinhadores.

Os alinhadores vão sendo trocados à medida que avança no tratamento. Cada um deles é concebido com base nas diferentes fases e nos movimentos exatos que os dentes sofrem em cada uma delas, sendo assim possível ir acompanhando a evolução do quadro clínico.

Apesar de irem mudando, deve continuar a usar cada par de alinhadores pelo tempo recomendado, entre 20 e 22 horas, até a dormir, só tirando para comer e higienizar os dentes.

 

6. Com os alinhadores removíveis, o tratamento pode ser mais curto.

O tempo de tratamento de uma correção ortodôntica depende de diversos fatores, entre os quais a complexidade do problema a tratar e a própria capacidade de resposta do organismo ao processo. Todavia, o modo como as forças são aplicadas nos dentes também pode ter influência.

 

Dado que no Invisalign as forças são direcionadas – isto é, cada dente recebe a pressão exata que precisa para se movimentar na direção certa -, os resultados podem até surgir mais cedo, face a outros Aparelhos.

 

Algumas evidências mostram que o tratamento com Invisalign, em média, dura menos de 2 anos, sendo que alguns casos podem chegar ao resultado apenas em cerca de 6 meses.

 

 

7. É impossível usar Invisalign após outros tratamentos dentários.

Depende!

No caso dos Aparelhos Ortodônticos, é possível colocar Invisalign numa fase posterior à sua utilização se os dentes voltarem a entortar.

Quanto aos Implantes Dentários, também permitem o uso deste tratamento, uma vez que, durante o planeamento, o profissional médico exclui logo o uso de força nos dentes com estas raízes artificiais.

Já algumas Próteses, como as pontes dentárias, contraindicam o método, pois deixa de ser possível mover os dentes de forma individual.

No entanto, cada caso deve ser avaliado pelo ortodontista a fim de averiguar a possibilidade de realização.

 

8. As consultas são mais rápidas.

Já que não existem componentes metálicos para ajustar, nem sequer elásticos para trocar, as consultas de acompanhamento do tratamento com Invisalign podem durar menos de meia hora! Neste tempo, é feita uma rápida avaliação para monitorizar o procedimento e, em determinadas sessões, recebe os próximos alinhadores para ir trocando em casa.

Além de mais rápidas, as consultas são ainda mais espaçadas no tempo – regra geral, a cada 6 ou 8 semanas.

 

9. Qualquer Ortodontista pode realizar um tratamento com Invisalign.

No caso do Invisalign, os profissionais precisam de uma certificação específica para o realizar. Porquê?

Porque são responsáveis por todo o processo, tirando a fabricação dos alinhadores, desde o desenvolvimento do plano, ao desenho dos alinhadores e definição das suas especificidades e aos cuidados de manutenção do Aparelho. Além do mais, este é um método altamente tecnológico, que requer conhecimentos específicos.

Então, com o tratamento Invisalign a experiência e a formação do profissional também entram na equação que levará ao sorriso perfeito. É por isso que deve escolher parceiros de confiança, como os da MEDWAY.

Se tem interesse, peça-nos um orçamento para o seu Aparelho Invisalign e conheça as suas opções.

Dr.ª Daniela Paiva Ver mais informações
Diretora Clínica, Médica Dentista, Ortodontia e Odontopediatria
AnteriorSistema Damon: o que é, como funciona e quais as vantagens?
SeguinteTipos de Facetas Dentárias – quais as diferenças?