Nutricionista no Porto ou em Feira?

Marque a sua consulta de nutricionista no Porto ​ou em Gaia na nossa Clínica de Gaia junto ao El Corte Ingles. Ou se procura uma consulta de nutricionista em Santa Maria da Feira também pode marcar na nossa clínica em Santa Maria da feira no Souto.

Venha conhecer a nutricionista Dr.ª Joana Pinheiro com a solução para melhorar a sua alimentação, que esta presente nas duas clínicas da Medway.

Marque uma consulta com a nutricionista Dr.ª Joana Pinheiro na Medway.

Contulta de Nutricionista no Porto ou em Gaia

Qual a importância da Nutricionista?

A nutricionista vai dar-lhe a conhecer quais são os benefícios de cada alimento, o que é essencial para um estilo de vida mais saudável, adequado e adaptado ao seu ponto de partida e alinhado com as mudanças graduais a que se predispõe no caminho para uma maior qualidade de vida.

O acompanhamento periódico por uma nutricionista permite atingir o peso ideal e mais importante do que isso, a manter o peso de forma permanente.

Uma alimentação cuidada, regular e equilibrada contribui para várias transformações a nível físico e mental. Estar mais atento, com menos sonolência, mais bem disposto e preparado para as atividades do dia-a-dia são alguns dos benefícios que uma consulta com uma nutricionista lhe pode trazer.

 

O que é o Nutricionismo?

O Nutricionismo é uma ciência que procura uma relação equilibrada entre o corpo e a alimentação, com o objetivo de promover a saúde e o bem-estar.
Como cada fase da vida traz exigências nutricionais específicas o acompanhamento nutricional garante que se saiba o que comer e em que quantidades, para que se consiga viver bem e com equilíbrio.

O que é a Nutrigenética?

nutrigenética é uma área recente em Portugal e complementar à nutrição funcional, é uma área que procura conhecer através de testes de ADN, as predisposições de doença que a pessoa pode vir a ter. É um teste para uma vida, portanto é um teste que sendo feito hoje, seja num bebé, seja numa criança, seja num adulto, é essa a predisposição que vai ter ao longo da sua vida. Nós sabendo que doenças estamos mais sujeitos a ter em função dos polimorfismos estudados, podemos portanto silenciar genes ou ativar genes protetores com ferramentas de mudanças de estilo de vida, mudanças de hábitos alimentares e assim ajudar a promover a saúde e ajudar e evitar que determinadas patologias possam aparecer. Portanto, a área da nutrigenética é uma área complementar à nutrição funcional, integrativa e que tem resultados muito interessantes quer na atuação de determinados problemas de saúde mas muito na questão da prevenção.

Dúvidas frequentes sobre Nutricionismo

O acompanhamento nutricional pode ajudar-me a emagrecer?

Sim. O controlo da ingestão de alimentos proporciona a perda de peso, para que atinja o peso ideal. Contudo, esta perda de peso não é repentina e deve ser acompanhada por um nutricionista.

Terei mais saúde com o acompanhamento nutricional?

Os alimentos são grandes auxiliares da nossa saúde. Quando diversificamos a ingestão de nutrientes conseguimos equilibrar o organismo e deixar o nosso sistema imunitário no seu melhor, reforçando a imunidade a várias doenças.

Nutricionista online

O acompanhamento da nutricionista Dr.ª Joana Pinheiro, pode ser feito via videoconsulta. Solicite a marcação de uma consulta de nutrição online.

Conheça um pouco mais a nutricionista Dr.ª Joana Pinheiro

"Sempre acreditei na capacidade de cura e regeneração do nosso corpo, desde que se dê as “ferramentas” para esse efeito. Acredito que cada pessoa é única e conhecer a sua história clínica é fundamental para ajudar a melhorar o seu estado de saúde. Como tal, comecei desde cedo a procurar saber mais sobre as origens e causas dos problemas de saúde das pessoas. A Nutrição Funcional e Ortomolecular surgem, assim, como uma das minhas paixões e ferramentas de trabalho. A minha prática clínica baseia-se numa abordagem integrativa, individualizada e respeitadora da tomada de decisão livre e informada do paciente.

O interesse na área da saúde feminina surgiu como resultado do meu percurso de vida. Considero preciosa a intervenção nas diversas fases da vida como a pré-conceção, gravidez, pós-parto e os primeiros anos de vida de um bebé. Todas as nossas ações podem ter impacto na saúde de uma mulher mas também na conceção e desenvolvimento do bebé. É um grande desafio e um prazer auxiliar mulheres em condições específicas da saúde feminina, como o caso de uma endometriose, síndrome de ovários políquísticos, entre outros."

 Dr.ª Joana Pinheiro, pelas suas próprias palavras no seu site dedicado à nutrição.

Especialista em Nutrição funcional

Dr.ª Joana Pinheiro

Nutricionista

O que dizem da Medway

Vila Nova de Gaia
★★★★★ 357 Comentários
Santa Maria da Feira
★★★★★ 115 Comentários

Dicas da nutricionista

Partilhamos consigo algumas dicas e técnicas para introduzir alimentos na alimentação das crianças. Como sabemos alguns crianças são mais especiais que outras no que toca a aceitar alguns alimentos. As crianças precisam primeiro conhecer o alimento pelo que é pelo contacto visual e através do toque que devemos fazer a introdução dos alimentos. 

Uma outras dor cabeça dos pais é a quantidade de comida que uma criança deve ingerir e a Dr.ª Joana Pinheiro aconselha a respeitar o mecanismo de auto regulação da criança perante um buffet de alimentos saudáveis. 

Se está grávida, saiba que é já durante a fase de gestação que os bebés desenvolvem as papilas gustativas e que deve desde já começar a educar e a influenciar positivamente para uma alimentação saudável.  Veja os vídeos em que a Dr.ª Joana Pinheiro explica estas dicas. 

A nutricionista responde

A água engorda?

Uma questão frequente é até que ponto a agua engorda.

A água é isenta de valor calórico total, pelo que não contribui para o aumento de peso. Contudo temos aqui que discernir dois aspetos importantes, quando falamos em engordar, estamos a falar de aumentar gordura que de facto é o que nós não queremos. No entanto acontece as pessoas aumentarem de peso por outras razões, nomeadamente pela toma de cortisona ou a toma de outra medicação, ou por alterações na composição corporal e nestes casos, pela efeito da retenção de líquidos, a água contribuir para aumentar o peso. Ora, mesmo nestas situações, a água ingerida vai ser benéfica para o quadro clínico e não vai contribuir para o ganho de peso na forma de gordura. Nestas situações quando há retenção de líquidos, para além dos cuidados adicionais que a maioria das pessoas deve ter, é indicado ingerir uma maior quantidade de água. Portanto não! A água não engorda pois não contribui para aumentar a gordura no organismo.

Posso beber água às refeições e em que horário se deve beber a água?

A água deve ser ingerida, como costumo dizer em consulta, não de penalti, toda de uma vez, mas sim ao longo do dia, preferencialmente fora das refeições.

Se tiver necessidade de beber água às refeições, pode faze-lo preferência em pequena quantidade, isto dito de uma forma muito generalizada. Em consulta, em função do objetivo e evolução do quadro clínico da pessoa, nós adaptamos e por isso é que às vezes se ouvem recomendações como "não! não pode beber água nem nenhum liquido à refeição", isto acontece quando temos pessoas com dificuldades digestivas quando temos uma digestão comprometida seja especialmente a nível gástrico, seja por uma gastrite, uma úlcera, uma hérnia, ou outras patologias. Quando temos exatamente o oposto, pessoas com uma excelente saúde digestiva, uma boa saúde a nível gástrico e até com algum peso a mais, a ingestão de água juntamente com uma refeição vai na mesma diluir os sucos gástricos mas pode criar alguma sensação de saciedade maior e por isso é benéfica a sua inclusão. Mas de uma forma geral posso dizer que sim, pode beber água em pequena quantidade à refeição, não faz sentido ser muita porque vai diluir os sucos gástricos. Idealmente deve bebe-la ao longo do dia, pelo menos um litro e meio de água ao longo do dia e diariamente. Como é óbvio água mineral natural, não se esqueça, nada de águas gaseificadas, açucaradas, aromatizadas que tenham aditivos na sua composição.

Síndrome do cólon irritável

A nutrição funcional pode ajudar no Síndrome do cólon irritável procurando diminuir alimentos inflamatórios, evitar alergénios, suplementar para aliviar os sintomas em função da sua gravidade e intensidade e depois correndo a estratégias de mudanças de estilo de vida que podem ser apenas mudanças de vida ou com inclusão de alguns suplementos ou ajustes a nível alimentar de modo a diminuir os níveis de ansiedade, os níveis de stress que têm impacto direto sobre o intestino. Recomendamos também muito a realização de exercício físico regular que é benéfico nesta condição de saúde e quando necessário, procurar modular a microbiota intestinal, garantir que temos bactérias benéficas no intestino em maior proporção do que as que não são benéficas, as patogénicas, e que podem levar ao agravamento deste quadro clínico. Quando necessário e em função da gravidade da situação, podemos até propor alguns testes específicos, nomeadamente um teste de fezes, um teste de sensibilidades alimentares para nos ajudar a completar a linha de raciocínio e a melhora a qualidade de vida do paciente. De uma forma geral, na maioria dos casos, se a pessoa diminuir os alimentos inflamatórios, desde açúcar, alimentos muito refinados, o consumo de álcool com bastantes aditivos, num síndrome de cólon irritável, até a questão do glúten, do trigo como dos lácteos, podem fazer aqui diferença e se fizer um equilíbrio a nível alimentar para não haver carência nutricionais, a maioria das pessoas já sente um conforto bastante maior. Podemos potenciar as melhorias a ponto de doentes que andam alguns anos sem uma crise de cólon irritável. São pessoas que não podemos dizer que ficaram curadas, mas que de facto têm a situação controlada e portanto em temos de silenciamento da resposta inflamatória não têm sintomas. Por isso, concluo que a nutrição pode interferir para ajudar num síndrome do cólon irritável e muito, podendo até auxiliar para no longo prazo conseguir controlar a doença sem medicação alguma.

As grávidas podem consumir curcuma?

Como trabalho muito na área da saúde feminina e acompanho bastantes grávidas, esta é uma pergunta que surge cada vez mais. Na gravidez nós temos muito poucos estudos, porque ninguém quer ser cobaia para um trabalho de investigação e numa matéria sobre a qual não temos estudos, temos que colocar muita cautela.

No caso da curcuma é diferente, no caso da curcuma temos evidencia cientifica e a evidencia diz-nos que não se deve consumir grande quantidade de curcuma a nível alimentar durante a gravidez, ela é benéfica noutras fases da vida para múltiplas situações, pois tem poder anti oxidante, anti inflamatório, tem uma função anti cancro. E exatamente por diminuir a angiogênese, e portanto diminuir o crescimento e proliferação de vasos sanguíneos é que nesta fase da vida, no caso de uma gravidez, não faz sentido a curcuma ser utilizada em grande quantidade. Portanto, se está grávida, curcuma em pequenas quantidades e só de vez em quando. Em termos de suplementação não faz sentido ser feita nesta fase da vida.

Teste de intolerância alimentar para que servem e como é que se fazem

Também são chamados de testes de sensibilidade alimentar. A evidência científica é sustentada em análises sanguíneos e são testes portanto que requerem uma pequena recolha de sangue. São utilizados para identificar que alimentos podem estar a agravar determinadas situações de saúde, entre elas insónias, uma otite crónica, eczemas, dores de cabeça, o síndrome do cólon irritável, agravamento da artrite reumatoide, autismo, entre outras. Aquilo que comemos tem impacto, de facto, em múltiplos problemas de saúde. Depois de fazer o teste e de se obter os resultados, vamos evitar os alimentos aos quais o teste deu como sensível, durante um período de alguns meses, para que haja uma chamada perda de memória das imunoglobulinas g. Ao tentarmos perder a sensibilidade a estes alimentos, regra geral eles podem ser re-introduzidos de uma forma acompanhada, lentamente na alimentação. Neste processo de remoção ao longe de um teste de intolerância alimentar a pessoa vai notando uma melhoria do seu quadro clínico e da sintomatologia associada e acontece haver casos muito interessantes, em que a pessoa ao final do tempo de suspensão dos alimentos, já nem os quer consumir porque quando tenta consumir às vezes não me sente tão bem, mas muitas vezes eles podem ser re-introduzidos. Durante este período de tempo é feito uma reparação do intestino, procura-se trabalhar inflamação, garantir que a flora intestinal está adequada, que temos bactérias benéficas em grande proporção, as bactérias patogênicas em menor proporção ou praticamente inexistentes, que há um equilíbrio nesta flora intestinal para nos ajudar a melhorar o quadro clínico.

Os testes de intolerância alimentar são bastante úteis para diversas patologias, nem sempre relacionadas com o tubo gastrointestinal ou com o intestino e fazendo o teste, em função desses alimentos acaba por sentir uma melhoria dos sintomas. Muitas vezes os testes de intolerância alimentar são precisos porque nós ao longo do dia comemos inúmeros alimentos, basta pensar num arroz, a quantidade de ingredientes que pode levar na sua composição e como os sintomas são ligeiros e podem aparecer até 3 dias depois, não conseguimos perceber que alimento em específico é que está a criar problemas naquela pessoa em específico, e nestes casos os testes são um auxílio importante.

Só faz sentido, na minha opinião, fazer o teste de intolerância alimentar recorrendo a um profissional de saúde que trabalhe nesta área, de maneira a que não haja carências nutricionais e que não se deixe de garantir um bom aporte de diversos nutrientes da alimentação. A ideia é promover saúde e não o contrário.